Category: vidaloka (Page 2 of 15)

[vidaloka] Fim da tese! A página vira

“Ao Deus que me guia cotidianamente,
à família, meu suporte fundamental,
e à Flavia e seu contínuo sorriso encorajador,
dedico este fruto concreto do meu percurso intelectual”.

Estava já anunciado que o mês de junho seria um dos mais intensos do ano, por envolver dois grandes eventos: a conclusão da tese de mestrado à Sophia e a preparação do noivado.

A 10 dias da conclusão do “temido” mês a exaustão é grande, proporcional porém à felicidade de superar, dia após dia, os desafios que a vida propõe, e conquistar os sonhos ansiosamente aguardados.

Ontem finalmente concluí mais uma parte importante do meu percurso profissional-intelectual. A tese que tenta reunir comunicação, antropologia filosófica e a centralidade do ser humano, como elemento de união entre essas duas importantes ciências, foi sofrida, suada, mas saiu.

Durante os últimos dois meses de trabalho intenso foi realmente difícil conciliar a produção acadêmica aos outros aspectos da vida, a saúde física e psíquica, e principalmente fazer tudo com alegria e um sentimento contínuo de que VALE A PENA.

Foi difícil, mas consegui.

E como as vitórias não são nunca conquistadas somente a partir do esforço individual, é impossível não agradecer à Deus, minha família e à Flavia. Três dimensões essenciais que se completam e se relacionam com o desejo grande de fazer algo “para a humanidade” e investir dons e talentos para a construção de um mundo mais habitável.

Agora a página vira e me concentro na preparação do noivado, que tá aí, para que ele seja, como espero que aconteça também com a tese, um verdadeiro testemunho do amor que nasce da escolha pessoal, que depois é partilhada por um(a) outro(a) e que, doada, revoluciona vidas.

[vidaloka] Eu tô voltando (logo, logo) pra casa…

Vidaloka!

Foi assim que intitulei há dois anos os posts que contariam as aventuras vividas aqui no Velho Continente, mas sem a pretensão de querer mensurar bem o tamanho dessa loucura.

Neste momento me encontro de novo em Loppiano, cidadezinha parte do município de Incisa Val d’Arno, há poucos quilômetros de Firenze, que acolhe o Instituto Universitário Sophia (que está com um novo site, bilíngue).

Estou aqui para fazer as ultimas duas (agora uma) provas, já chegando aos momentos conclusivos dessa incrível experiência acadêmica que o Senhor me permitiu fazer.

Voltar à Sophia como visitante é bem melhor do que eu imaginava. Poder curtir os relacionamentos, a realidade vivida aqui, sem o peso e o desgaste da vida cotidiana ajuda a reafirmar a necessidade de “sair” para valorizar aquilo que temos.

Nos próximos dois dias eu estudarei para a última prova, tentando porém não deixar passar a oportunidade de aprofundar relacionamentos, com simplicidade e alegria, pois em menos de três meses estarei voltando para o Brasil, em agosto.

A felicidade em saber que, aonde quer que eu esteja, é possível construir e viver intensamente pelo “próximo”, é sentimento que não passa.

[vidaloka] Nova vida no país do chocolate

Páscoa.

Chocolate Suíço regado de neve e um frio bom pra ver filme.

Mas, talvez pouca gente ainda se lembre, Páscoa é também a festa mais importante dos cristãos, símbolo de uma Nova Vida, redimida de pecados e de uma felicidade sem a Luz necessária.

Escondido no verdadeiro sentido da Páscoa está o meu estado de alma. Passada a minha primeira semana na Confederação, é difícil não me sentir descansado, feliz por estar no melhor lugar do mundo, porque «MEU LUGAR».

Depois da viagem com os colegas de Sophia peguei o trem e me encontrei com a Flavia na fronteira da minha segunda pátria e desde então tenho procurado viver intensamente cada momento, seja preparando o noivado ou o casamento, seja curtindo a presença da namorada, ou aprofundando os relacionamentos com os membros da família Suíça.

No coração “nada” de saudades. Somente maravilhosas lembranças da vida que deixei, em busca do tal “algo mais”, essencial para que a minha felicidade seja completa. É bom perceber que as coisas que ficam no passado enriquecem a nossa existência, principalmente quando vividas intensamente, na verdade e com simplicidade.

Contudo o tempo passa e agora preciso me dedicar à tese que almejo concluir já no início de junho, para ter tempo de me dedicar as outras dimensões da vida.

Tudo com serenidade e muito trabalho.

Tudo com a felicidade de um redimido, um divinizado.

Page 2 of 15

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén