Month: June 2011 (Page 1 of 3)

[vidaloka] De volta ao Brasil – Parte 1

volta

Depois de duas semanas de provas “destruidoras” em que estudo e vida “anti-social” foram necessários para que eu acabasse o meu primeiro ano de mestrado, o que eu mais almejava era encontrar a minha amada e voar de volta para minha terra natal para encontrar as pessoas que sentia tanta falta e que são parte importante da minha vida.

Ótimo! Foi isso o que aconteceu, mas o que não esperava era ter a mala extraviada com todas as minhas roupas e pertences pessoais “impagáveis”, como meu HD externo com todas as fotos, trabalhos, artigos e etc.

Claro que a primeira coisa foi pensar… Como sou zicado!, mas logo uma tranqüilidade de que achariam rápido a minha mala. Depois, pensei, pelo menos não foi a mala da Flavia, que já estava vindo para um país que não é o dela e sem as malas as coisas seriam ainda mais “traumáticas”… hehe

Mas enfim… cheguei, contente, tranqüilo, mas sem a minha mala.

Ainda sinto o incomodo e a angústia em pensar que ela não será encontrada. Convite imediato para colocar em prática a minha compreensão de fé e de não deixar que nada atrapalhe esse período tão importante aqui no Brasil.

Engraçado que realmente nada sem “dor” encontra sentido profundo, verdadeiro. A vida não é feita de um romantismo ingênuo e as dificuldades são as tais “catapultas” para que a gente possa crescer e amar conscientemente, livremente, os outros e Deus.

Bom… agora é curtir.

Pude sentir um amor enorme da minha família, da minha mãe que logo foi comprar algumas coisas de primeira necessidade, roupas, com um sorriso gostoso que realmente só mãe tem.

Agora vamoquevamo… comer, dormir e descansar de tudo isso.

Amore, vero amore

Vero-Amore-22-x-11-2013-499x1024

La mi’anima riposa nel tuo sorriso scattato

Ti guardo e contemplo nel più “intimus meo”

Solo il tuo amore sazia l’esistenziale desiderio

Nel battere del cuore inabisso nello sguardo ch’è «teu»

Ti spero felice poiché il tempo ormai corre

Nei misteriosi e inevitabili dolori,

l’ultima lacrima dal mio volto scorre

e ritrovo me in Te, in Lui, in mezzo

L’attesa insopportabile di starti vicino

Senza scappare dall’abbandono che mi avvolge

L’amarti, l’amare è quotidiana morte

Ma lì nell’onnipotente solitudine

Sono davvero io, kenosi divina

Scandaloso silenzio.

Inoltre tutto

Vero amore!

Estado d’alma

Dentre as coisas que mais tenho esperado

Com coração frio, sentimento descuidado

È ser aquele eu envolvido,

constantemente perseverado

E aqui creio que a dor da espera

O radical viver do certo

Contemplarei bem mais de perto

Quando voltar a certeza, simples quimera

Nesse medo,

o insuportável desejo

De sentir presente o santo espírito

Luz que discerne aparência e verdade

Talvez o reencontre na minha cidade.

Mas por agora conviverei com a dor que espera

Feliz, quem me dera

De ao final ser amor – amado.

Page 1 of 3

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén