5 motivos pra não ser Gen (geração nova do Movimento dos Focolares)

logo_geracao_grande

5 motivos pra não ser Gen:

1. Você não terá crises profundas, nem mesmo peso na consciência, por nada que fizer, porém vai sentir sempre um vazio profundo, que não vai saber explicar, o que acarretará em consultas semanais a terapeutas das mais diferentes correntes.

2. Você não passará os finais de semana sempre ocupado com encontros do Movimento, em vez disso poderá estar com os amigos, jogar bola, ir pra balada, viajar com a família, sair com o/a namorado/a (se ele não for Gen), enfim, viver. Contudo, deixará de participar de incríveis momentos de formação humana e pessoal, descobrir a própria espiritualidade e conviver com pessoas diferentes, com a disposição de ouvir, falar e perdoar.

3. Você não vai ter problema em começar relacionamentos. Será simples e direto quando tiver que lidar com os próprios sentimentos e saberá dar rapidamente a volta por cima nos possíveis fracassos. Porém, será tudo muito mais passageiro e, principalmente, haverá um sentimento profundo, quase imperceptível de descontentamento. Também as partilhas “a dois” serão mais raras, o que acentuará o sentimento descrito anteriormente.

4. Você terá uma vasta vida social, podendo conhecer sempre pessoas novas, experimentar de tudo (do bom e do ruim), sem ouvir um “isso não constrói” ou “não é vontade de Deus”, de pessoas tão ou mesmo menos preparadas que você. Mas, vai se sentir quase sempre sozinho, sem pessoas que estejam ao seu lado interessadas pela sua felicidade. Não vai desenvolver completamente as próprias capacidades e o pior: vai achar que o próprio “achismo” é orientação para suas atitudes.

5. Você não precisará se ocupar dos outros, terá mais tempo pra pensar em si, na própria felicidade. Não precisará de mais ninguém, irá gozar da mais plena autonomia para buscar a realização individual. Porém, deixará de construir a vida em comunidade, não vai encontrar grande sentido nas realizações pessoais e muito menos conseguir se contentar com os sucessos; vai almejar sempre mais. Assim, não sentirá a alegria que a vida de unidade possibilita, não vai poder construir e se deliciar com a felicidade dos outros e, principalmente, não entenderá que fomos feitos (com qualidades e defeitos) para amar e disso floresce a nossa plenitude.

Previous

Todos contra o Império Chinês

Next

Drama do estagiário

40 Comments

  1. hahahahahaha
    Adorei o texto Valter!!!!!!!!!

  2. Thiago (Pinda)

    Muito interessante meu amigo, ao ler você pensa que realmente é o que você não quer ser, mas depois se lembra como sentia ao ler a segunda parte de cada parágrafo.
    Abraços!!!

  3. Cida

    É isso aí, querido e convincente Valter… você está sempre no nosso coração …

    Justamente agora estou fazendo um e-mail para dar o meu apoio ao Dep. Jorge Tadeu Mudalem em apoio a sua posição contraria ao Aborto, que será votado amanhã no Congresso Nacional. E estou incentivando minha longa lista de muitos e muitos amigos a fazer o mesmo. Você acha que se eu não fosse gen teria coragem de fazer isto??? teria tantos amigos com quem contar???
    Sei que você é um daqueles que se pode contar sempre.
    Um abraço de Itu (grannnde) com muita saudade,
    Cida

  4. Lulu

    Oi Valter, é isso aí!
    Como seria a nossa vida sem pagar tantos micos e compartilhar cada minuto e acontecimento com pessoas que muito provavelmente nem seriamos amigas se não fosse pelo Ideal???
    Disse tudo!
    bjo grande

  5. Fer

    na verdade ele tirou parte disso da minha cabeça… seu eu perceber filho da mãe!!!

  6. Maria Angélica

    Querido Valter.. como que vc consegue tocar no ponto mais profundo da nossa alma e levantar questoes que de fato passam pela nossa cabeça???incrivel!!!
    Me delicio ao abrir mha caixa de email e ver a sua atualização do blog, e mais ainda, por me presentear com uma reflexao dessas…
    bju grande, 1

  7. Carlo Sebok

    O que dizer??? O Valter acertou em cheio!!
    É exatamente o que acontece!! Os pontos positivos e negativos de cada uma das escolhas!
    Valeu Valter por mais essa reflexão!!

  8. Mari(len) - Brasília

    huahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahua!!! Pode contar Valter, quem foi que te forçou a escrever a segunda parte de cada parágrafo?!?! =)
    Brincadeiras… realmente é assim! E a ‘dificuldade’ de ser gen é que torna essa nossa escolha ainda mais verdadeira!

    Bjoooos
    UNO

  9. Fernanda

    Adorei.

  10. Natália Zen

    Oi Valter!
    Tudo bem contigo?
    Muito boas suas reflexões.
    Obrigada!
    Um beijo,

    Nat

  11. Silvia Gaspar

    Oi Valter!
    Gostei do texto e da construção em “contrários”, o jogo de idéias e conceitos leva a reflexão!
    Lendo o texto me veio a palavra “escolha”, desenvolva esta idéia também.
    Continue! Um abração!
    Silvia

  12. Daniel

    Fala, Vart!!!

    Acho que vou REler esse texto periodicamente, como fiz hoje… hehehe

    toda unidade

  13. Thiago Vasconcelos Marques

    Oi Walter, como vc está rapaz? Não gosto desse tipo de texto ou de argumentação em relação ao ser-gen. Parece colocar o gen como superior aos não-gen. Quem disse que quem não é gen não pode ter experiências profundas de relacionamento? Ou que deixando de ser gen a pessoa para de se preocupar com os outros? Ou para de conhecer pessoas diferentes? Acho que é preciso tomar cuidado com essas idéias. As vezes ocorre justamente o contrário, os gen não conseguem amar o outro gen, enquanto os amigos não gen deste o consegue amar profundamente. Ser gen é uma escolha, alguns são chamados e outros não. Ser gen não é ser mais santo do que não ser gen.

    • Charles

      Você diz que a argumentação do Valter parece colocar o gen como superior aos não-gen. Tem certeza disso?

  14. Vale a pena ser Gen?

    Oi Walter, como vc está rapaz? Não gosto desse tipo de texto ou de argumentação em relação ao ser-gen. Parece colocar o gen como superior aos não-gen. Quem disse que quem não é gen? Ou que deixando de ser gen a pessoa para de se preocupar com os outros? Ou para de conhecer pessoas diferentes? Acho que é preciso tomar cuidado com essas idéias. As vezes ocorre justamente o contrário, os gen não conseguem amar o outro gen, enquanto os amigos não gen deste o consegue amar profundamente. Ser gen é uma escolha, alguns são chamados e outros não. Ser gen não é ser mais santo do que não ser gen.

    Reli o que escrevi para ver se tinha afirmado de alguma forma alguns desses questionamentos e confesso, não acho que disse nenhuma das coisas que estão mencionadas acima. Enumero-as para ser bem objetivo:

    1- Não gosto desse tipo de texto ou de argumentação em relação ao ser-gen. Parece colocar o gen como superior aos não-gen

    Nunca afirmei que ser Gen faz alguém ser superior, justamente porque, como o comentário menciona, Ser GEN é um chamado e nem todos tem essa vocação.

    2 – Quem disse que quem não é gen? Ou que deixando de ser gen a pessoa para de se preocupar com os outros? Ou para de conhecer pessoas diferentes?

    Não disse também que a pessoa deixando de ser Gen passa a “despreocupar-se” com os outros ou mesmo pára de conhecer pessoas diferentes… isso seria dizer que só os Gen se preocupam em construir amizades, em aceitar as diferenças e, sobretudo, respeitá-las.

    3- Acho que é preciso tomar cuidado com essas idéias. As vezes ocorre justamente o contrário, os gen não conseguem amar o outro gen, enquanto os amigos não gen deste o consegue amar profundamente.

    Concordo plenamente, mas também não disse que quem não é Gen “não pode ter experiências profundas de relacionamento”. Tenho muitos amigos que não participam do Movimento e vejo que muitos deles tem uma sensibilidade muito maior do que eu em relação à profundidade dos relacionamentos.

    Ou seja, afirmar uma coisa… isso você deve saber MUITO BEM, não NECESSIARIAMENTE exclui outras. Porque, se um Gen ama e pode viver todas essas coisas, não quer dizer que as outras pessoas também não podem e também não acho que SER GEN é a única maneira de ser FELIZ.

    Porém… QUEM É (COMO EU) SABE que é realmente a NOSSA (MINHA) ESTRADA… é aquilo que nos faz felizes, mas, muitas vezes nos esquecemos de tudo isso e por este motivo, senti de escrever esse texto…

    Eu quis ressaltar o positivo que existe na vida Gen, pois já sabemos o negativo, o quanto perdemos COISAS BOAS, mas que nem sempre nos fazem felizes… só isso!!!

    Bom… espero que tenha sido claro. Valorizo muito as pessoas que amam, que pensam no melhor para os outros, não só em si mesmo. Se são Gen ou não é secundário, porque, se é só um título, um símbolo, que transmite Status de bondade, não é ser Gen como Chiara Lubich entendeu.

    Na verdade, são cinco motivos para a gente lembrar que ser Gen vai muito além da felicidade superficial que o mundo sugere. Que quem experimenta com profundidade sabe, não consegue se enganar, mesmo que aparentemente esteja triste. Mas, se aprendemos a olhar no profundo da nossa alma – e isso digo por mim – nos damos conta.

  15. Lu

    Que ‘filosofias vas…’ tanta coisa de boa pra fazer no mundo e tantas pessoas precisando de uma palavra amiga, de um apoio, de um ombro amigo… e aparece um texto dessa natureza…
    Como se perde tempo nessa vida…

  16. Anonimo

    Bom…
    Tanta gente ignorant nesse mundoo
    vcs deviao parar d perder tempo lendo essa coisa inuteis e experimentar
    eu sou Gen 3 e naum tenho vergonha disso pois isso q vcs pensan naum tem nada a ver
    Vcs sao bobos d acreditar nisso
    Alias Os econtros sao mto bom e conhecemos mta gent
    pensen melhor seus ignorentes

  17. tiago

    vc e doido o oque tu ta doido de contrariar as pessoas dese jeito te toca garoto o movimento e dez pessoal!!!!!!!!!!!!!!!

  18. Dani

    Olá para todos!
    Estou realmente perplexa pois nunca tinha lido nem escutado palavras tão belas e fortes quanto as que eu acabo de ver tanto no texto do Valter como nos comentários!
    Contem todos com a minha unidade..
    E sempre avante!!
    Abraço

  19. Susy Ane

    OiÊE para todos!!!

    Gostaria de agradecer, pois realmente este texto nos faz renovar uma ESCOLHA.

    Mesmo que essa estrada não seja para todos (não por motivos de exclusão, mas porque cada indivíduo encontra a sua), sou uma pessoa muito realizada em percorrê-la.

    Realmente VALE A PENA ENTREGAR-SE POR ESTE IDEAL…

    Contem comigo sempre.
    1′
    Abraçãooo…

    ” seja a mudança que proucuras no mundo”

  20. luara

    odeioooo o focolare, é uma verdadeora lavageim cerebral e ele fizeram meu namoro acabar soh pq eu nao participo do movimento e nao acredito neste ideal, eu nao acho que sou obrigada a gostar de nada e nem de concordar com a loucura que eles tem por chiara lubich, eeles idolatram ela como se ela fosse deus ou ate mesmo uma santa e ela nao eh nada disso,,sabe meu namoro ia bem ate meu namorado decidir entrar para o movimento e se tornar gen, foi ai que os nossos problemas começarao, ele começou a ter milhares de duvidas na cabeça que deixavam ele trasntornado, falava de chiara o tiempo inteiro e se referia a ela como “mae chiara”qu nunca gostei mais nao o impedi de participar mais ao longo dos anos as coisas foram piorando e ele estava me deixando pelo movimento, ele acava ique a coiisa mais importante era o movimento e chegou ate ao ponto de me dizer que uma reuniao do focolare era mais importante do q o casamento da minha amiga e isso pra mim foi o fimmm…me estresse a um ponto que nem eu mesmo me reconheci, e entao ele terminou o nosso namoro que jah durava 5 anos por contia do movimento e da lavagem que fizeram na cabeça dele…
    entao eu pergunto:ӎ este o movimento que se mostra ser tao bom para as pessoas?
    como ele pode ser bom tornando as pessoas infelizes?
    eu acredito que chiara foi uma boa pessoa, mais tbm sei que as pessoas do movimento tranformaram tudo isto em um grande comercio e impoem para as pessoas que participam as suias verdades, para que assim possam atingir cada vez mais um numero maior de pessoas…
    e eh por isto que eu odeio este falso movimento

    • Charles

      Que confusão!
      Vamos por parte. 1 – Você diz que o seu namoro terminou por causa do movimento e por isso odeia o grupo; – Nem sempre as coisas dão certo mesmo! Vai ver que seu ex-namorado não soube lhe transmitir essa nova proposta de vida que ele teve acesso. Isso acontece! 2 – Reunião do focolare mais importante que o casamento da amiga e isso foi o fim; – Realmente isso parece ser mesmo difícil e, pelo visto, dependia do que ele queria fazer. Na pior das hipóteses as pessoas o pressionaram de diversas formas para ir àquela reunião e isso não dá a pessoa a liberdade de escolha. Acontece em qualquer lugar em grupos religiosos ou não! 3 – O namoro durava 5 anos + lavagem cerebral; – Vocês se conheciam bem? Muitas vezes as pessoas vivem de aparências, agem com comportamentos para serem “aprovados” pelo grupo que muitas vezes não reflete a vida em Deus. Às vezes também uma escolha para ser feita é difícil.
      Sugiro que você e seu ex-namorado leia o livro “Por que você não quer ir mais à Igreja?” – talvez você descubra na leitura desse livro o que é viver na caminhada em Cristo e as implicações negativas (e positivas) da vida comunitária. Enfim, uma leitura boa para ser refletida!

  21. Charles

    Acredito que o segredo de cada escolha é agir com autenticidade e naturalidade e ser capaz (ou não) de compartihar sua vida, anseios, dúvidas, medos, etc. Caso contrário, tornar-se-á cada vez mais individualista e egocêntrico.
    O problema aqui registrado, tanto no texto quanto nos comentários, é a própria contradição inerente.
    Ou então, caro leitores, vocês não perceberam?
    No próprio início do texto diz assim: “Você não terá crises profundas”.
    Bem, nestes meus poucos anos de vida o que mais tenho visto são pessoas que não são gen terem crises. Isso não quer dizer que os gen também não a passam.
    Mas ao afirmar isso o autor está propondo algo praticamente, em termos humanísticos, quase impossível. Veja bem, eu disse “quase”, sendo que é, de fato, muito difícil (falo aqui, da crise em geral, não dando ênfase à sua intensidade).
    A crise, profunda ou não, faz parte do amadurecimento humano.
    Outra contradição: um leitor comentou assim – “Tanta gente ignorante nesse mundo, vcs deviao parar d perder tempo lendo essa coisa inuteis e experimentar..
    eu sou Gen 3 e naum tenho vergonha disso pois isso q vcs pensan naum tem nada a ver
    Vcs sao bobos d acreditar nisso. Alias Os econtros sao mto bom e conhecemos mta gent
    pensen melhor seus ignorentes”.
    Uau! Será que esse menino é mesmo Gen? Ou teve, como num outro comentário, uma verdadeira “lavagem cerebral”? Pelo comentário, infeliz, nem precisa elencar aqui as contradições… Defender com unhas e dentes desta forma, um movimento cristão ou de qualquer outra segmentação religiosa, é estar preso a uma ideologia cega, ou, ouso dizer, fundamentalista.
    Outro problema é a confusão que as pessoas fazem. Gente, é tudo tão simples, não há nada de complicado nisso.
    A inquietação surge pelo fato de as pessoas serem imediatistas, quererem logo uma resposta, querem que o outro veja uma ação positiva na pessoa – e consequentemente que esta pessoa seja elogiada por tal atitude, ou seja, reconhecida. Aqui está o ego – quando se tem esta vontade de reconhecimento. Pergunto: onde está aquilo que é o “oculto”? A verdadeira “anulação de si”?
    Outros questionamentos:
    O que é a felicidade? É servir aos outros?
    O que é se sentir verdadeiramente livre?
    Sobre essas perguntas, vale a pena refletir!
    É preciso filosofar.. Mas também não só ficar na filosofia!
    Longe de qualquer intolerância religiosa, sejam capazes de enxergar além da túnica ou da batina, buscando a capacidade de se estabelecer um diálogo com o diferente.. grave o que ele lhe responder com relação a essas perguntas, mas antes busquem a resposta em si mesmos.

    Outra coisa:
    Você acha que sou um gen?
    Se sim ou se não me escreva!
    charleschaar@hotmail.com

    Um abraço a todos, e vamos continuar desenvolvendo idéias!

  22. Sabrina Sousa

    É, Valter, quem é gen sabe e entende a vida de exigências que temos ou melhor, escolhemos, porém sem ela, como vc descreveu tão claramente, os dias, as atividades, as brincadeiras, os relacionamentos teriam um outro sentido e seriam bem menos profundos e gratificantes!!!
    Vou repassar o texto p/os e as gen de Teresina/Pi.
    Afinal… todos por todos!
    Abraço,
    Sabrina Sousa
    (jornalista formada e com diploma, mas isso não importa tanto qdo se vive a esperitualidade coletiva)

  23. Rosangela Bail

    pensei q seria a primeira vez q eu ouviria coisas negativas a respeito dos focolares… q bom q isso não aconteceu. Acredito q nunca acontecerá tambem. Focolare é tudo de bom! abrço

    • Charles

      Que bom que isso não aconteceu?
      Por que não?
      Que as coisas negativas apareçam para que se reflita e conseqüentemente melhore a vida comunitária!

  24. Thiago

    e voce sera um ser vazio
    um ser que nao tera onde recorrer quando seus amigos estiverem distante

  25. luh

    quem vê jura sabe de alguma coisa. né? coisinha inteligente
    só pq naum tem vocaçao pra ser gen.
    nós gen devemos estar no mundo, mas ñ ser do mundo.somos como estrangeiros .vcs tem seu idioma e falam d televisão.nós temos o nosso idioma e falamos do ideal. (uno sempre)

  26. Márcia

    Olá Valter, tudo bem? Tenho procurado saber como ser Gen. Tenho um filho de 12 anos e somos católicos praticantes. Quando engravidei, procurei o movimento em SP porque onde moro não conheço ninguém que participe. Vim de uma cidade onde o movimento é muito atuante e eu gostaria de ter criado o meu filho dentro do movimento. Ele participou de uma mariápolis em Vargem Grande quando era bebê e depois disso não tive mais contato com os focolarinos. Você sabe me dizer como faço para participar com ele na região onde eu moro? Moro em Cotia/SP. Desde já agradeço muito. Quero indicar um livro maravilhoso para todos os jovens e adultos também: A Clara luz de Chiara Luce. Da editora Cidade Nova. Abraços. Márcia.

    • Iza Leny

      Já havia lido o post e gostei bastante. Mas acho que esses questionamentos sempre vão existir. Cabe somente a nós escolher que estilo de vida queremos seguir. Acho que você poderia ter escolhido um titulo diferente. Movimento Gen é estilo de vida.
      UMA ESCOLHA. SIMPLISMENTE UMA ESCOLHA!

  27. mikaelly moraes

    é tudo verdade, mas prefiro ser gen do que outra coisa no mundo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  28. Charles

    Eu também não tinha entendido o texto…
    Depois de ler e reler várias vezes, o entendi (sugiro que as pessoas façam o mesmo).
    Desculpa Valter, pela gafe…
    Grande texto, parabéns…

  29. L

    Quase ia falar mal do texto. Depois que intendi q na verdade ele fala é as qualidades em ser um Gen. O movimento mudou minha vida!!!

  30. Vanessa (Luminosa)

    Simplesmente…um texto maravilhoso….Obrigada Valter…..Conta sempre com a minha unidade!!! Assim como você….eu compreendi que essa era a minha vida!!!

  31. Tenho um carinho especial pelo Gen e todo o Movimento. É muito além do desenvolvimento humano. Parabéns pelo texto. Abraços.

  32. Nina

    Valter… q movimento por aqui!!! Adorei as polêmicas.. hehehehehe
    Até me animou a aparecer mais vezes…
    Nn vou falar do texto nn, pq geral já falou… acho quero só agradecer!
    Beijoxxxx

  33. Sofia

    Na procura pelo site do movimento, encontrei este texto que suscitou em mim um pensamento – quem é que escreve sobre os motivos para não ser gen?! Depois de o ler percebi! Achei interessante porque se percebe que é fruto de uma escolha e experiência pessoal. Obrigada!
    1!

  34. Jaqueline vaz

    Adorei o texto acima…me fez refletir em diante das escolhas que um dia eu fiz….

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

five × five =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén