Month: August 2007 (Page 1 of 13)

Perdendo tempo

perdendo tempo

Certamente você não tem tempo pra perder lendo poesias vãs, como são as minhas.

Em vez disso você se ocupa plantando árvores de papel de valor agregado.

Pra quando houver esse tempo-utopia você consiga se divertir fazendo coisas em que não é preciso pensar.

Enquanto você se preocupa em simplesmente investir as poucas horas que têm em produção, os anos vão passando e nada do que possui realmente vale.

Vejo gente perdendo tempo com tantas coisas, com apegos materiais ou momentos frenéticos de um prazer tão passageiro, como passageira é também a vida.

Mas mesmo assim todos continuam vivendo sem olhar pro lado, sem ouvir aquilo que quem está próximo talvez queira dizer.

Porque não se pode perder tempo com as pessoas, deve-se produzir, para haver depois tempo pra gastar consigo mesmo.

Mergulhados nessa cultura em que se constata cotidianamente não ter tempo, talvez seja oportuno repensar uma segunda resposta, quando precisamos decidir o que fazer.

Assim podemos nos esforçar para aproveitar os momentos, viver bem as crises, conversar até tarde com alguém que conhecemos pouco, para aprender a usar e não perder tempo.

Amico

Amico

Fratello che mi fa prediletto
Padre quando mi manca il rispetto
Amante se io ho bisogno d´amore
Amato quando lo insegno ad abbracciare il dolore

Vuoto da riempire
rapporto da custodire
anima da donare
sofferenza d´abbracciare

Posso salvare qualcuno in pericolo
stare insieme, senza risparmio
è troppo bello essere amico

Sente ogni cosa che dico
stupidaggini, comunioni,
che grande dono è avere un amico.

Sambista apaixonado

Sambista

Caminho pelas ruas seguindo o compasso do samba de Melodia.

É difícil não me sentir insuportável de tamanha alegria.

Olho pros passantes passando e mostrando o meu riso.

Mesmo se aquela alegria se cala e è de amor que eu preciso.

O samba me fez descobrir uma nova paixão.

De olhar pra vida de baixo pra cima e ter coração.

Dessa forma dou um novo sentido pra minha felicidade.

E me enamoro cada vez mais pela minha cidade.

Sou sambista, mesmo sem saber sambar,

porque não importa se o compasso é desajeitado,

o que vale é a alegria de dançar.

Sou sambista, mesmo sem saber sambar,

pois não importa se não tenho ginga ou um bom requebrado,

o que vale é, se errar, recomeçar.

Page 1 of 13

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén